Quem somos

Minha foto
JUIZ DE FORA, MINAS GERAIS, Brazil
Esperamos com este Blog dividir um pouco das inúmeras histórias que acumulamos na nossa profissão. São relatos engraçados, tristes, surpreendentes...

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Acidente na BR 267 mata uma pessoa e deixa outra ferida

Por Michele Pacheco

A Polícia Rodoviária Federal foi avisada às sete da manhã que um acidente grave tinha ocorrido entre um caminhão e um carro na BR 267, perto do bairro Nova Era, em Juiz de Fora.
No local, os policiais encontraram o caminhão de uma gráfica juizforana prensando um Mercedes Classe A contra um barranco. Havia pedaços do carro por um bom trecho do acostamento da estrada.

Fomos ao local registrar o fato.
Quando chegamos, as duas vítimas do Classe A já tinham sido socorridas pelos bombeiros.
O motorista ficou preso nas ferragens.
Também, olhando o que sobrou da frente do carro é difícil acreditar que os dois ocupantes saíram com vida.
O motor sumiu em meio às ferragens, o painel foi todo destruído e nem o airbag conseguiu evitar os ferimentos das vítimas.
Havia marcas de sangue por toda parte e os policiais não conseguiram achar entre os destroços documentos e objetos pessoais do motorista e do passageiro.

O caminhoneiro não quis gravar entrevista.
Ele me contou que estava entrando em Juiz de Fora.
Ao deixar a BR 040, percorreu uns 2 km e, ao virar uma curva, notou uma carreta bi-trem seguindo em baixa velocidade.
Para não bater nela, o motorista desviou para a contra-mão.
O Classe A seguia no sentido contrário e foi impossível evitar o acidente.
O que estranhamos nessa versão foi a ausência de marcas de freada na pista.

Com um caminhão baú daqueles, se o motorista tivesse tentado desviar do Classe A ou freado, haveria marcas no asfalto.
Mas, no local, nem os policiais nem os peritos encontraram qualquer vestígio de tentativa de evitar a batida.
Os peritos recolheram o cartão do tacógrafo do caminhão para descobrir a velocidade em que o motorista seguia e se a versão dele está correta.

A primeira impressão que todos nós tivemos foi de que o caminhoneiro dormiu e não viu que estava deixando a pista.
Já o motorista do Classe A, chegou a ir para o acostamento tentando evitar o perigo, mas o carro foi atingido de frente e arrastado para cima do barranco.
O condutor do carro Demóstenes do Nascimento, de 66 anos, foi levado para o Hospital de Pronto Socorro, onde morreu.
Ele teve perfuração de um pulmão, fraturas expostas no fêmur e no braço e quebrou ossos da mão e da bacia. O passageiro de 69 anos está internado com perfurações nos dois pulmões, joelho fraturado e cortes pelo corpo.
O estado dele é estável, segundo os médicos.

Um comentário:

&Al&ss@ndro& disse...

Sou filho do Demóstenes, e espero que justiça seja feita, pois, este caminhoneiro não pode voltar as estradas para estragas vidas de famílias.