Quem somos

Minha foto
JUIZ DE FORA, MINAS GERAIS, Brazil
Esperamos com este Blog dividir um pouco das inúmeras histórias que acumulamos na nossa profissão. São relatos engraçados, tristes, surpreendentes...

domingo, 29 de novembro de 2009

Parada Gay de Santos Dumont - Sucesso da Miss Brasil Gay 2009

Por Michele Pacheco

Hoje, Santos Dumont teve um domingo diferente.
A cidade tranquila, na Zona da Mata Mineira, passou a tarde ao som de música eletrônica.
Esse foi o ritmo escolhido para animar a concentração da II Parada da Diversidade Sexual de Santos Dumont.
No ano passado, 6 mil pessoas participaram.
Neste ano, o público subiu para 10 mil participantes.

O evento é organizado pelo Movimento Gay de Santos Dumont.
O presidente do MGSD, Reinaldo de Oliveira, falou que o objetivo é lutar contra o preconceito e mostrar aos homossexuais que eles não precisam ter medo de assumir as escolhas que fizeram.
O trabalho inclui apoio psicológico aos jovens, reuniões sobre homossexualidade, discussão de temas importantes, debates sobre leis e conquistas.

A concentração começou por volta de duas da tarde.
O pessoal foi chegando e se reunindo nas calçadas e no galpão escolhido para o evento.
A música eletrônica marcou o ritmo para os mais animados, que pularam sem parar.
Por todo lado, jovens de ambos os sexos liberaram as fantasias e se curtiram sem medo de represálias.
Aos poucos, a multidão foi crescendo.

O curioso foi ver moradores de todas as idades disputando espaço na rua, nos prédios e até no pátio de um hospital para ver a movimentação.
Em geral, as pessoas mais velhas são mais rigorosas com relação ao homossexualismo.
Em Santos Dumont, todos deram um belo exemplo de compreensão e respeito ao direito de escolha do outro. Havia muito
idosos e crianças por lá, olhando admirados e se divertindo.

Alguns escolheram fantasias irreverentes, outros abusaram dos acessórios coloridos.
Mas, todos foram unânimes ao defender as cores do arco-íris, símbolo da diversidade, que ganhou em todo o mundo lugar de destaque representando as comunidades homossexuais.
Quem não quis se fantasiar, soltou a imaginação e viveu outra fantasia: a de viver o amor livre de preconceitos.

Entre os convidados de honra, estava a Miss Brasil Gay 2009, Ava Simões.
Linda, simpática e gentil como sempre, ela se arrumou e teve muita paciência com os fãs e a imprensa.
Gravou uma entrevista exclusiva comigo e o Robson.
O material vai ao ar nesta semana e depois fica no site da TV Alterosa (www.alterosa.com.br/jf), onde já há vídeos sobre a Ava.

Mais uma vez, fiquei admirada com a elegância das atitudes do Charles Simões, dentista do Rio de Janeiro que criou a personagem Ava Simões.
Por trás da maquiagem e da peruca, ele mostrou uma forte influência familiar.
Na entrevista, a Miss Brasil Gay 2009 contou que o sonho do título começou na infância, ao ouvir a mãe contar que sonhava com os concursos, mas foi impedida de seguir em frente.
Esse sonho se realizou com o filho.

Ava Simões participou de três concursos do Miss Brasil Gay antes de conquistar a vitória.
E quando veio, ela foi arrasadora!
A candidata que nasceu em Recreio-MG, mora no Rio de Janeiro e concorreu pelo Espírito Santo esbanjou charme no traje típico, lembrando a fábrica de chocolates mais conhecida do Brasil e que fica em terras capixabas.
Depois, brilhou no vestido de gala.
Resultado: ganhou todos os maiores títulos da noite.

Parecia um sonho lindo, até uma agressão movida por raiva e inveja.
A decepção com o comportamento da colega de passarela foi maior do que a dor de ter a peruca arrancada na frente da nossa câmera, com coroa e tudo.
Ava deixou de lado o constrangimento, se arrumou e voltou triunfante para mais uma volta da vitória.
Os aplausos eram o primeiro sinal de que o incidente estava longe de arranhar a imagem da Miss eleita.

Dito e feito.
As imagens exclusivas da TV Alterosa rodaram o mundo, sendo um dos vídeos mais acessados do Youtube, primeira página do jornal britânico The Sun e um dos vídeos mais acessados do site do mesmo periódico.
No Brasil, várias emissoras usaram as imagens que o Robson fez e o CQC colocou a confusão em primeiro lugar do Top 5.
Com tudo isso, Ava Simões é a Miss Brasil Gay mais comentada da história do concurso, que completou 33 anos.

Na entrevista de hoje, ela falou dos projetos que tem.
Quer estar em todos os lugares onde a Miss Brasil Gay deve estar, quer ajudar o grupo Arco-íris na luta para transformar a homofobia em crime.
Ava disse ainda que tem recebido muitos convites de todo o país.
"Graças a Deus e à tirada de peruca, tenho muitos convites.
Fui convidada para ir à Amazônia e ganhei uma viagem de navio.
Uma empresa viu as imagens, gostou da minha postura de não processar a outra candidata e me deu o presente" conta emocionada com o carinho que tem recebido.

Ava foi perguntada depois do evento se pretendia processar a Miss São Paulo, Thaisa Shinayder.
A resposta foi negativa.
A explicação foi simples: a Miss Brasil é um símbolo de elegância e de educação.
Essa é a postura correta que uma Miss Brasil deve ter.
Esse comportamento elegante tem rendido comentários positivos por onde passa.
Ela se preocupa também em defender o evento, que considera idôneo e sem irregularidades.

"Eu mesma já fiquei em último lugar no concurso.
E não desisti.
O Chiquinho (Chiquinho Motta, criador do evento) está lá, mesmo doentinho, de olho em tudo para que nada saia da linha.
Eu não tenho como duvidar da correção do Miss Brasil Gay.
Quero defender o evento e mostrar ao mundo que o universo gay é bem melhor do que a pancadaria que está sendo mostrada por aí.
O concurso merece respeito e incentivo todos os tranformistas a participar" defendeu empolgada a vencedora deste ano.

A primeira volta de Ava a Minas, depois do evento foi gloriosa.
Ela foi recebida em Santos Dumont como Rainha e não como Miss.
No meio do povo, carinho e aplausos.
Simpática, distribuiu sorrisos e teve paciência para atender a todos os pedidos de fotos e abraços. No alto do trio eletrético, ela acenou para quem estava nas casas e na rua.
Nem preciso dizer que ganhou ainda mais respeito de todos.

Encontramos no evento um amigo que respeitamos muito.
O Robson Terra.
Nós o conhecemos há pelo menos 12 anos e já fizemos matérias lindas com ele.
O Robson é um desses profissionais que amam tanto o que fazem que se tornam "gurus" de quem está à volta deles.
Competente e generoso, ele não mede esforços para passar adiante as experiências de vida que acumulou.
Conversar com o Robson Terra sempre nos ajuda a recarregar as baterias da criatividade.

É difícil cobrir um evento como a Parada Gay.
Os organizadores foram muito atenciosos e nos garantiram um bom lugar no alto do trio oficial para fazer imagens.
O problema é o Robson conseguir se equilibrar no vai e vem do trio-elétrico.
Sem falar na fiação da rua que exige malabarismos com a câmera no ombro.
Também, quem mandou crescer tanto!

Ele pôs a câmera na cabeça, baixou o equipamento para pegar outros ângulos, voltou à posição inicial, se desdobrou para registrar tudo o que havia de destaque.
Isso, sem prejudicar a festa de quem estava lá para se divertir.
Depois de ficar famoso em vários países com a imagem exclusiva da agressão no Miss Brasil Gay, meu querido marido só quer pensar nas nossas férias, que estão chegando.
O que o pobrezinho esquece é que até janeiro ainda temos muito serviço pela frente!

3 comentários:

Eddie Dutra disse...

Parabéns a equipe pelo meterial exclusivo da confusão do Miss Brasil Gay. A competência vem sempre acompanhada da sorte!!! Abraços Dudu.

ROBSON TERRA disse...

Agradeço a homenagem. É sempre uma alegria e um prazer encontrar com a dinâmica dupla do telejornalismo.
Abraços.

Elias Mendell disse...

Olá venho parabenizar pela máteria realizada, e agradecer a presença da Michele Pacheco e Robson Rocha (da TV Alterosa) ao nosso evento! ELias Mendell (fotográfo)
elias@jornalpanoramaregional.com