Quem somos

Minha foto
JUIZ DE FORA, MINAS GERAIS, Brazil
Esperamos com este Blog dividir um pouco das inúmeras histórias que acumulamos na nossa profissão. São relatos engraçados, tristes, surpreendentes...

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Barbacena - 217 anos de história

Por Michele Pacheco

Sempre gostei de Barbacena. Quando era criança, eu ia para lá com a minha família.
Meu pai é veterinário e sempre tinha na Expo. Agropecuária algum fazendeiro a quem ele dava assistência.
Eu achava lindo o parque de exposições e adorava ver os animais e me divertir no parque de diversões.

Quando eu entrei na TV Alterosa, em 1997, uma das primeiras matérias que fiz foi sobre o cultivo de rosas em Barbacena.
Início de carreira, ainda insegura, com medo de errar e tentando lembrar de todas as dicas que o pessoal de BH tinha me passado!
Mesmo assim, foi muito bom voltar a Barbacena.
Era a primeira de muitas reportagens que eu faria por lá.

Hoje, voltamos à cidade para cobrir as comemorações do aniversário de 217 anos.
Fomos direto a um hotel, onde foi pintado um painel que resume a história de Barbacena.
Ele mistura os índios Puris, os primeiros habitantes, com os garimpeiros que vieram de toda parte do Brasil Colônia em busca de riquezas.

Há ainda a Fazenda da Borda do Campo, o Caminho Novo e os cinco Inconfidentes que nasceram na cidade.
Montado num cavalo, aparece Tiradentes.
Joaquim José da Silva Xavier era Alferes e foi enviado para combater os salteadores que atacavam os tropeiros que levavam ouro, pedras preciosas e alimentos entre o Rio de Janeiro, Capital do Império, e Ouro Preto.

O painel foi pintado em acrílico sobre gesso. A obra é do artista plástico Lourival Vargas, nascido em Ibertioga, perto de Barbacena. Ele foi convidado pelo dono do hotel para ilustrar todos os quartos com pinturas sobre Minas e Barbacena. O painel levou uma semana para ficar pronto. Lourival conta que ficou feliz com o resultado e que os visitantes têm à disposição informações em texto sobre os elementos históricos registrados na pintura. Segundo o dono do hotel, os hóspedes adoram a pintura.

Andando pelas ruas para fazer imagens da cidade, encontramos o Moacir. Ele é Chef de Cozinha e mora nos Estados Unidos. Mas, sempre que tem um tempo livre, o barbacenense volta à terra natal para matar as saudades. E faz questão de dizer que tem muito orgulho do lugar onde nasceu. Moacir está sempre em busca de novas fotos, registros que imortalizam a história de todos aqueles que fizeram o município ser o que é hoje. O chef de cozinha aproveita as visitas à família para expor uma coleção especial de fotografias sobre a história de Barbacena.

O Robson adora fotos antigas e aproveitou para registrar o máximo que pôde. Como nosso tempo estava apertado, só nos restou fazer imagens gerais e gravar a entrevista. As fotos são lindas e fazem a gente viajar, imaginando como era antigamente. Mostram as igrejas em construção e diversos pontos turísticos. Um deles é a Praça do Globo, com o obelisco que é visto de longe. No alto de uma pilastra está um globo que foi instalado para marcar o fim da escravidão.
Ele lembra também a força política de Barbacena ao longo dos séculos.

A cidade surgiu às margens do Caminho Novo, encravada na Serra da Matiqueira.
A estrada foi construída por Garcia Rodrigues Paes Leme, filho do bandeirante paulista Fernão Dias.
A idéia era reduzir a distância entre o Rio de Janeiro e Ouro Preto, criando uma estrada sem ramificações e com postos alfandegários, o que impediria o desvio de carga e dificultaria a ação dos salteadores.

Garcia construiu, em 1698, uma fazenda como base durante o trabalho.
A Fazenda da Borda do Campo tinha uma capela de Nossa Senhora da Piedade, que foi transformada em Matriz em 1726. O arraial surgiu ao redor da fazenda e da capela.
Em 1791, a exploração do ouro já estava decadente e o Arraial da Igreja Nova de Nossa Senhora da Piedade foi elevado à categoria de vila e município, passando a chamar Barbacena em homenagem ao Visconde de Barbacena, Luís Antônio Furtado de Castro do Rio de Mendonça e Faro.

A cidade foi um dos berços da Inconfidência Mineira.
Quando foi trabalhar na região como Alferes, Tiradentes aproveitou para difundir os ideais de liberdade.
Ele formou um grupo e contou com o apoio de 5 barbacenenses. Padre Manoel Rodrigues da Costa, José Lopes de Oliveira, Coronel José Aires Gomes, Coronel Francisco Antônio de Oliveira e Dr. Domingos Vidal Barbosa foram os Inconfidentes do município.
Depois que o movimento foi sufocado, Tiradentes foi esquartejado no Rio de Janeiro.
O braço direito dele está enterrado em Barbacena. Os outros rebeldes da cidade foram exilados.

Barbacena é uma cidade de clima ameno, fica a 1.136 m de altitude e é considerada uma das dez cidades mais elevadas do país.
No início, a região era habitada pelos índios Puris.
Depois, vieram os portugueses colonizadores e os bandeirantes paulistas na corrida do ouro.

Desde a época dos tropeiros, a vocação para o comércio surge como uma das principais atividades econômicas. Hoje, o município se destaca na fruticultura e na produção de flores, em especial as rosas.
Dois eventos anuais ajudam a divulgar o agronegócio:
a Exposição Agropecuária e a Festa das Rosas.
Com cerca de 110 mil habitantes, Barbacena consegue misturar a tranqüilidade das cidades do interior mineiro com a infra-estrutura de um município em desenvolvimento.

Conhecida como Cidade das Rosas e dos Loucos, Barbacena está diretamente ligada à história da psiquiatria no Brasil.
O Hospital Colônia foi inaugurado no início do século XIX e funcionou bem por algum tempo. Depois, começou a ficar superlotado e foi denunciado por torturas e mortes suspeitas.
Todo reformulado, hoje ele oferece conforto e atendimento de qualidade aos pacientes.

Muitos deles, são remanescentes da époda dos "Porões da Loucura" e não tinham para onde ir. Longe de ter vergonha dessa história, a cidade procura menter vivo o passado, para que os erros não se repitam no atendimento psiquiátrico brasileiro.
O "Festival da Loucura" é um evento anual que mistura arte e discussões sérias sobre psiquiatria.

Bom, diante de todas essas informações, já deu para notar que vale a pena dar uma conferida de perto.
A cidade é uma ótima opção de turismo e fica a 165 km de Belo Horizonte, a 273 km do Rio de Janeiro e a 532 km de São Paulo. Os principais acessos são pelas BRs 040 e 265.

Os visitantes podem tirar fotos lindas nos marcos históricos, visitar o Museu da Loucura e ainda comprar flores frescas e artesanato variado.
Algumas fazendas de cultivo de flores aceitam visitas.
No roteiro de viagem, vale a pena acrescentar uma ida a São João del Rei (60km de Barbacena) e a Tiradentes (45km de Barbacena), completando a história do período do ouro e conhecendo melhor o papel dos Inconfidentes.

Um comentário:

Lilian disse...

Sou autora do livro INTEGRALIDADE E SAÚDE MENTAL, que traz uma análise sobre a Reforma psiquiátrica, dando ênfase ao Brasil, a partir da perspectiva da Lei nº 10216/2001. Junto a essa análise apresenta os maiores problemas enfrentados pela sociedade, principalmente os doentes mentais no que se refere aos seus cuidados junto ao meio social: a AUSÊNCIA DE INTEGRALIDADE NA SAÚDE MENTAL.

Informações sobre o livro e autor em http://lilianlivros.blogspot.com
Contato: Lilian_ngo@hotmail.com
Skype: Lilian.crisgo
e-mail: liliancrisgo@oi.com.br